Dicas para Mamães

21 de Março – Dia da Síndrome de Down: Brincadeiras que ajudam no desenvolvimento das crianças

No dia 21 de março, celebramos o Dia Internacional da Síndrome de Down (SD), mas poderíamos facilmente comemorar o dia do amor mais puro, não é mesmo?

Sabemos que todas as crianças precisam de muitos estímulos desde o nascimento para que possam crescer e se desenvolver. Uma forma simples de estimular os pequenos é através das brincadeiras. O ato de brincar é necessariamente importante para o desenvolvimento social, emocional e físico de todas as crianças. Crianças com trissomia (presença de três cromossomos no organismo) não é diferente. O estimulado pode ser desenvolvido desde cedo, através das atividades certas, juntamente com os pais e responsáveis.

Separamos 6 brincadeiras divertidas para fazer em casa, confira!

 

01 – Jogo dos obstáculos

Um jogo ideal para incentivar o desenvolvimento da habilidade motora, da consciência corporal, do equilíbrio e da coordenação das crianças com SD. Uma ótima maneira de fazê-las entenderem que podem superar contratempos e restrições, e se sentirem mais confiantes.

Basta montar um percurso com obstáculos para que a criança passe. A brincadeira pode ser feita com almofadas, uma corda delimitando o caminho e brinquedos — basta soltar a imaginação.

Lembre-se de que um percurso muito difícil pode frustrar os pequenos, enquanto um caminho fácil não desafia as habilidades.

 

02 – Brincar em frente ao espelho

Uma atividade lúdica, que trabalha o desenvolvimento psicológico e ainda auxilia a descobrir os limites do próprio corpo. A brincadeira com espelho desenvolve a auto percepção e é um jeito da criançada se reconhecer e perceber os movimentos.

Você pode optar em posicionar um espelho de frente para a criança enquanto ela brinca ou ficar na frente deles e propor diferentes expressões faciais, caretas e gestos.

 

03 – Jogos para descobrir e conhecer melhor as formas

Apresente desenhos de triângulo, quadrado, círculo e retângulo, e peça para que o pequeno aponte objetos com aquelas formas. Estimule também que eles possam desenhar essas formas geométricas. Uma atividade que exercita a percepção visual das crianças e ajuda na coordenação motora.

Outra dica, são os brinquedos de encaixe, que ajudarão também na percepção de espaço, tamanho e profundidade.

 

04 – Brincadeiras que ensinam sobre os alimentos

Os alimentos são ótimas opções para ensinar a reconhecerem texturas, formar um bom paladar e incentivar a experimentar coisas novas.

A atividade pode ser realizada durante as refeições, ao perguntar os nomes dos alimentos no prato. Outra ideia é trazer biscoitos doces e salgados e pedir que a criança separe-os de acordo com o sabor.

As frutas também são perfeitas para determinar quais são doces, cítricas ou azedas (ácidas). Ao fazer compras, é interessante chamar a molecada e mostrar quais alimentos precisam ficar na geladeira, na despensa ou em outro lugar específico.

 

05 – Jogos da memória

Apostar em brincadeiras que estimulem a memória, ajudam a melhorar o foco e a concentração. Existem muitas opções de jogos com valores acessíveis, mas se optar por fazer em casa você pode desenhar símbolos como: casa, animais, alimentos, objetos e outras imagens.

Desenhe dois de cada em cartões ou imprima da internet. Depois é só deixar a criançada determinar os pares e, a cada acerto, pergunte o que é a imagem.

 

06 – Massinha de modelar

Brincar com as massinhas de modelar, favorecem a criatividade e a coordenação motora, isso porque as crianças poderão criar objetos variados e precisam manusear a massinha para que ela se transforme no que deseja, exercitando assim os dedos, as mãos, o tato e a visão.

Opte por massinhas coloridas, para que elas ajudem ainda mais na imaginação.

Importante: Nesta atividade, é necessário a supervisão de um adulto.

 

Segundo o Projeto Down, temos atualmente no Brasil, cerca de 300 mil crianças com essa condição e sem sombra de dúvidas elas amam brincar. Ao saber quais brincadeiras fazer com a criançada, a diversão é garantida, assegurando assim um crescimento mais saudável!

 

Fonte: Movimento Down e Rihappy