Dicas para Mamães

O poder e a importância da amamentação

A amamentação é uma atividade única, extremamente importante para os bebês e para as mães. É  o momento que ajuda a estreitar o vínculo entre mãe e filho, além de contribuir para o desenvolvimento da criança e garantir melhorias na saúde para ambos.

Para as mamães, a amamentação ajuda a conter a hemorragia pós-parto, facilita na recuperação, na perda de peso e na diminuição de chances de desenvolver câncer nos seios, nos ovários e no endométrio.

Já para os bebês, diminui as chances de alergias, cólicas, obesidade, diabetes, hipertensão e ajuda a acalmá-los.

Separamos 06 benefícios de como este ato pode favorecer o desenvolvimento dos dois. Confira!

Sistema imunológico do bebê
Por conter anticorpos, é capaz de proteger o organismo do bebê contra infecções como as intestinais e as otites. Além disso, o leite materno ajuda também a evitar os problemas de diarréias.

Desenvolvimento da fala
Muita gente não sabe, mas os especialistas explicam que a posição da boca nos mamilos provoca a estimulação de pontos articulados responsáveis pela produção dos fonemas, os sons, contribuindo assim para o desenvolvimento da fala.

Diminui os riscos de alergia
As proteínas do leite contém diversas substâncias que auxiliam em problemas como asma, dermatite, rinite, sinusite e amigdalite.

O leite materno contém todos os nutrientes necessários
O leite materno é completo. Não precisa de mais nada. 

Evita anemia
Vários problemas podem ser evitados, como a anemia. O leite materno contém uma grande quantidade de ferro, bem maior que em qualquer outro tipo de leite, o que permite a produção de células sanguíneas e previne casos de anemia. 

Diminui risco de câncer de mama
Em um estudo realizado na Espanha, notou-se que as mulheres que amamentam seus filhos por mais de seis meses têm menos chances de desenvolver câncer de mama.

Algumas mulheres não conseguem amamentar seus filhos por diversos problemas e, para algumas mães, isso pode ser frustrante. Vale lembrar que esta é só uma etapa do desenvolvimento da criança e existem outras formas de construir um relacionamento com os filhos. 

Nestes casos, a solução é recorrer aos bancos de leite, que existem em todo o Brasil e regulamentados pelo Ministério da Saúde e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa. 

Rede Global de Bancos de Leite Humano – https://rblh.fiocruz.br/pagina-inicial-rede-blh 

FONTE: Pais & Filhos, Unicef e Rede Global de Bancos de Leite Humano

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.